sábado, 3 de janeiro de 2009

COELHO ANGORÁ

A raça Angorá surgiu devido a uma mutação e descende, como todas as outras, dos coelhos selvagens (0ryctolagus cunuculus). Não é possível estabelecer onde e quando ocorreu a alteração. Para alguns, foi na Ásia, para outros foi na europa mediterrânea. Quanto à data da ocorrência alguns autores argumentam que foi, no início século XVIII, tendo como origem a Inglaterra.
Atinge a idade adulta aos seis meses, com um peso que pode variar de 3,5 kilos até o máximo de 5,2 kilos.
A particularidade desta variedade é a sua pele. O pequeno diâmetro (6 .-7. microns) e longos pelos, são fatores muito atraentes para a indústria têxtil, como o vestuário feito com este tipo de fio que pesam menos que a lã e proporciona mais abrigo, impedindo que o calor do corpo se perca com mais facilidade.
Embora o ideal seria tecer roupas com o maior número possível com pelo de angorá, geralmente é difícil encontrar um tecido que exceda 30 por cento, (sempre é complementado com lã de ovelha e poliamida, um fio sintético que confere resistência ).
O pelo é maior na região da coluna vertebral do coelho, atingindo 6 polegadas, no momento do corte. No resto do corpo cresce até 2 ou 3 centímetros.
Outro fator que determina a qualidade é a data de corte, se exceder a 90 dias o pelo começa a se amassar ou enrolar tornando-se impróprio para o corte comercial.
Recomenda-se que o primeiro seja feito até 60 dias após o nascimento. A partir de então o tempo entre um corte e outro deve ser de 90 dias, até a idade de quatro anos.
Os cortes realizados entre um ano e dois anos e meio são os que produzem lã de melhor qualidade. Até o quarto ano, a produção delã (pelo) diminuiu ligeiramente e, em seguida, ela pode cair até 30 ou 35 por cento, por isso é aconselhável renovar o plantel. Antes de iniciar o corte, com a mão é feita uma linha divisória na parte traseira do animal. Então inicia-se o corte com uma mão em um lado,e em seguida de outra no outro lado e, por último, corte o pelo da parte inferior do coelho. A produção de pelos no primeiro ano atinge 200g e nos anos seguintes 300g por cabeça, havendo exemplares excepcionais, que chegam a produzir 600g. O pelo deverá ser separado e guardado em sacos com cânfora para evitar que fique amarelado. Desta forma podemos armazená-lo durante dois ou três anos. Para conservarem as excelentes características de seu pelo os animais, devem ser mantidos em gaiolas escuras, quentes e sem correntes de ar.
O controle da criação é fundamental para não perder dinheiro. Tal como acontece com outras raças de coelhos devemos evitar bruscas mudanças de temperatura,umidade, bem como evitar a propagação de doenças atraves de um rígido controle sanitário. No que diz respeito à alimentação, existem algumas rações ou complementos mais ricos em fibras que proporcionam ao animal o melhor crescimento e qualidade dos pelos. O ciclo reprodutivo não é diferente, embora se recomende a cortar os pelos das fêmeas assim que forem cobertas para se evitar que os recém-nascidos morram afogados nos pelos da mãe. O valor dos coelhos reprodutores da raça angorá, varia de acordo com sua qualidade e genética. Considera-se esta raça como produtora de pele, pelo e também de carne.








Um comentário:

Contramestre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.